Individualidade







A questão da individualidade passa, antes de mais nada, pela aparência externa, qualidade observada de imediato, à primeira vista. Como nos mostramos aos outros, que mensagem desejamos transmitir em nossa simples presença? A vestimenta é a maior ferramenta que temos à disposição para a transmissão desta mensagem. Não é de surpreender que a moda é um dos mercados mais glamorosos, dinâmicos e ricos de nossa sociedade: a escolha de um estilo determinará quem somos, ao menos nos âmbitos mais superficiais da definição.

Nestes 4 dias que passei no Cerro Catedral, principal montanha para a prática do ski e snowboard em Bariloche (arrisco dizer na Argentina), foi interessante observar como as pessoas tentavam imprimir sua personalidade em vestimentas dedicadas a temperaturas sub-zero.

Trata-se de um desafio, onde vestir-se bem ou vestir-se de acordo com sua personalidade requer muito mais atenção e dedicação. Atenção esta, vale notar, que muitos não estão dispostos a dispensar. Brasileiros, em geral, estão neste grupo preguiçoso, no qual o que conta é vestir o que achou de mais barato e isolante, combinação que costuma resultar em jocosos resultados.

O garimpo de peças que agradem tende a ser mais difícil, a combinação entre o que vai na cabeça, no tronco e nas pernas é certamente mais complexa. Cobrir cada pedaço de pele, não deixar sequer os olhos à amostra, como as opressoras burcas islâmicas, pode ser mais que uma opção estética: em dias que a temperatura chega a -15ºC, seria loucura não fazê-lo.

Mas no final das contas, o que me deixou realmente a matutar foi a a realidade crua e nua por trás daquelas camadas de roupa e daqueles óculos espelhados. Quem é aquele que passa por mim vestido de preto, da cabeça aos pés, com olhos de ciclope? E quem é aquela que deixa suas tranças douradas dançar no vento gélido? Quem são estes que se escondem como podem, na brancura que tudo revela?

2 thoughts on “Individualidade

  1. Anabelle

    A roupa pode esconder muita coisa além do corpo… pode mascarar inseguranças e ao mesmo tempo pode expressar estados interiores, estilo e personalidade.
    A da primeira foto me diz que é clássica, pelas escolhas das cores e pelo tipo de cabelo.
    O segundo pode ser alguém mais austero, pela ausência de cores.
    O terceiro é ousado, eu diria até um pouco hippie, pelas misturas de cores e estampas.
    A quarta também é mais contida. As tranças são um charme a parte, pois ela soube valorizar sua feminilidade.
    Adorei o quinto! Uma mistura de chapéu russo com lenço árabe. hehe
    O sexto é homem ou mulher?
    E o último não parece se preocupar muito com combinações… no entanto, a mistura até que deu certo. Acho que foi sorte!

    besos
    😉

    Reply
  2. Pingback: Branca Vitrine «

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s