Venice confrontations

Onde o belo encontra o feio, o atlético confronta o ócio, Venice Beach, o expoente de Los Angeles.

Do jovem ao velho, do que brilha ao decadente, em Venice se entende um pouco melhor o sonho americano, sua glória e ruína. Um bairro de opostos, cheio de turistas que vagueiam sem rumo ao longo de uma praia ampla e amarela, cheia de uma essência que pode-se quase palpar, mas cheia também de loucos, de hippies, de drogas, e de parques infantis.

A roda gigante, agora renovada, espirala e zig-zagueia ao cair da noite, hipnotizando, proclamando o astral, o tempo, o fim de tudo no começo de nada.

6 thoughts on “Venice confrontations

  1. marcia rocha

    Excelente sua percepção dos opostos. Meio arrebatador, porque não vi alegria em ninguém. ótimas fotos.

    Reply
  2. André Barreiros

    Não sou sombrio, muito menos pessimista. Lugares como esse me atraem, porque são reais, verdadeiros. Não acredito que são pessoas infelizes. Porra, o cara que pode chapar o melão e dormir no banco da praça é infeliz? Nunca.
    A decadência é tentar tapar a nudez apenas com as mãos. Venice, como vários outros lugares, está num estágio evoluído, onde a reação dos atos coletivos já se manifesta. É na zona de desconforto é que mostramos o que somos.

    Reply
  3. Pingback: Jornada Americana «

  4. Pingback: Jornada Americana | Calefação

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s